segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Coxinhas marionetes da rede globo

Eu estou pensando como é possível esses coxas se permitirem serem marionetes da globo sem nenhum questionamento. Eu estou acompanhando a reforma da previdência e vejo claramente o quanto é prejudicial a classe trabalhadora, estou acompanhando os poucos coxas que restam no meu ciclo, não vejo uma crítica a essa reforma, só vejo fotos do Lula de presidiário, destruir o Lula importa mais que salvar o Brasil desse governo Temer/ PSDB. Outra observação é que os idosos desse país até pouco tempo não eram nada, de repente eles se tornaram os heróis no mercado de trabalho, pelas reportagens de agora, os idosos com 80 anos cheios de disposição e sem a menor vontade de se aposentar, dá até vontade de pegar uma enxada e sair capinando, pois essa 3° idade cheia de energia que desconhece a vontade de parar de trabalhar, que não sonham com uma aposentadoria para curtir os netos, são os guerreiros que provavelmente se tiver a 3° guerra mundial eles se apresentarão no exército e para serem os soldados. Mas pior que as reportagens convencendo os trouxas que a reforma da previdência é muito bom, é a medida para o bem do trabalhador, é ver esses acéfalos concordando. Se a globo existisse na época da escravidão a lei áurea não teria passado, pq a globo iria convencer os escravos que a escravidão era o melhor p/ eles. Assim como eles dizem que privatizar nossas estatais lucrativas é o melhor p/ nós. Realmente o melhor a fazer é não pensar, pq a mente deturpada de um coxa, ultrapassa qualquer entendimento, ou seja, não procure entender um coxinha, apenas mantenha distância. Ter aproximação com um coxinha traz sérios danos a saúde!
Por Paulo Carvalho
Curta a fan page do Blog da Dilma: www.facebook.com/BlogDilmaRousseff/

domingo, 15 de janeiro de 2017

Se inscreva na Mídia Livre

Galera do Brasil e do Exterior: Se inscreva no canal da Mídia Livre no Youtube, e fortaleça a nossa luta em defesa da democracia e da soberania do Brasil. acesse agora: www.youtube.com/user/blogdadilma13

Que país é este? Mais de 50% dos municípios não pagam o mínimo aos professores

Menos da metade dos municípios e 17 estados, além do Distrito Federal, declararam cumprir a legislação e pagar em 2016 ao menos o mínimo estabelecido em lei aos professores de escolas públicas da e… Fonte: Que país é este? Mais de 50% dos municípios não pagam o mínimo aos professores.

Novo diretor do Incra é réu por grilagem, nomeado por Temer.

Novo diretor do Incra é réu por grilagem, nomeado por Temer. Globo calada. www.facebook.com/danielpearlbezerra

A conexão “Derziê” põe Temer de cabelos em pé. E ele finge que mal o conhece

Não é preciso senão o Google para estabelecer a imensa proximidade entreMichel Temer e Roberto Derziê de Santa’anna, citado por Geddel Vieira Lima como peça importante do seu esquema de liberação de verbas em troca de propinas partilhado entre ele e Eduardo Cunha.
Vejam se é possivel acreditar na alegação publicada hoje na Folha de que “a assessoria da Presidência da República diz que Temer não tem proximidade com Derziê e não foi o responsável pela sua indicação a cargos na Caixa”.
Aos fatos. Derziê inciou sua ascensão ao primeiro escalão em 2011, Antes, era subordinado de Moreira Franco na diretoria de Loterias da Caixa:
Roberto Derziê deixa Sualo
Na última sexta-feira(17/6/2011)), ficou publica a informação sobre a saída do superintendente Nacional de Loterias da Caixa Econômica Federal, Roberto Derziê de Sant’Anna. O dirigente foi convidado pelo vice-presidência de Pessoa Jurídica, Geddel Vieira Lima, para assumir a Diretoria Executiva da Vice-presidência de Pessoa Jurídica do banco.

Sebosos da mídia atacam Lula no campo pessoal

Maria Luiza do PT, primeira mulher eleita de uma capital

A professora universitária Maria Luiza Fontenele (PT), eleita para a prefeitura de Fortaleza, em 1985, foi a primeira mulher a assumir uma capital no Brasil. Foto tirada em 1985.

Dilma: ainda há tempo de salvar o país

"Muito do que alertei ao longo do processo de impeachment tornou-se real. As contradições se acentuaram e conturbaram o cenário político, econômico e social. As ações para estancar a 'sangria' da Operação Lava Jato têm se mostrado ineficazes. Movimentos sociais, estudantes, professores e cidadãos sofrem com a repressão às suas manifestações", diz a presidente deposta Dilma Rousseff; segundo ela, só com diretas o Brasil terá um governo legítimo capaz de tirar o País da crise; "Reitero: o momento é grave, mas ainda há tempo de salvar a nossa jovem democracia e promover a retomada da economia. A palavra é legitimidade. Um banho de legitimidade para lavar a alma do Brasil"
"A democracia tem sido corroída pelo Estado de Exceção"
Por Dilma Rousseff, originalmente publicado na Carta Capital
O Brasil caminha para um futuro incerto, a depender do governo ilegítimo, que tem mostrado sua verdadeira face, frustrando as esperanças da sociedade. A solução passa por eleições diretas para presidente, substituindo o governo ilegítimo. Essa é a condição imprescindível para o País sair da crise e retomar o rumo da democracia, do crescimento e da geração de empregos. 
Passaram-se apenas seis meses desde que o golpe parlamentar interrompeu o meu mandato, consagrado por 54,5 milhões de votos. Tramaram um golpe que contou com o apoio de oposicionistas, traidores e parte da mídia e lançou o País em um período de incertezas e retrocessos.
Violentaram a Constituição de 1988, por meio de um golpe parlamentar que fragilizou as instituições e precipitou o Brasil no abismo da crise institucional.
Tudo é possível quando um mandato presidencial é desrespeitado. O impeachment sem crime de responsabilidade escancara as portas para o avanço da crise política e institucional.
Daí os conflitos institucionais que se aprofundam e o choque entre Legislativo e Judiciário. As relações de harmonia e equilíbrio entre os Poderes, exigidas pela Constituição, estão comprometidas.
Em apenas 90 dias, muito do que alertei ao longo do processo de impeachment tornou-se real. As contradições se acentuaram e conturbaram o cenário político, econômico e social. As ações para estancar a “sangria” da Operação Lava Jato têm se mostrado ineficazes. Movimentos sociais, estudantes, professores e cidadãos sofrem com a repressão às suas manifestações.

Se a Rede Globo é CONTRA, eu sou radicalmente a FAVOR.

Se a Rede Globo é CONTRA, eu sou radicalmente a FAVOR. #ForaTemer #Brasil www.facebook.com/BlogDilmaRousseff/

sábado, 14 de janeiro de 2017

Indígenas reagem à indicação de presidência da Funai

Indígenas reagem à indicação de presidência da Funai
Logo após anúncio da Casa Civil de Temer para o presidente e diretor da Funai, pastor Antônio Toninho Costa e general Franklimberg Rodrigues, respectivamente, APIB lança nota anunciando que suas bases jamais recuaram na defesa de seus direitos.
Após a nomeação do novo presidente da FUNAI anunciada nesta quinta-feira, 12 de janeiro, a APIB - Associação dos Povos Indígenas do Brasil divulgou nota que reafirma a mobilização permanente de indígenas de todo país para garantir seus direitos frente à ameaça que é ter um pastor na presidência e um general do Exército na diretoria do órgão do governo responsável por proteger as populações originárias.
A nova equipe da FUNAI com os principais cargos (presidência e diretoria) comandados por membros do PSC - Partido Social Cristão assusta aqueles que há anos batalham incansavelmente para se defender e garantir não só o avanço das políticas para os indígenas, mas principalmente para se barrar os possíveis retrocessos. No Congresso Federal a PEC 215 - Proposta de Emenda Constitucional que prevê a transferência da responsabilidade de demarcação de terras do Ministério da Justiça para o Congresso - vai e volta de acordo com a força da bancada ruralista. Essa é uma das tentativas de alterar a legislação contra os povos indígenas, mas é uma dentre as inúmeras, que vez ou outra surgem ou retomam em votação.

Curta a fan page do Blog da Dilma

Curta a fan page do Blog da Dilma www.facebook.com/BlogDilmaRousseff/

A imprensa nacional desconhece o nome democracia

A imprensa nacional desconhece o nome democracia e o seu propósito. Ouço rádio jornalismo diariamente e os ataques a Dilma, ao Lula (Personalidade política que está fora do cenário político há seis anos, saiu da presidência em 2010), os ataques a sua família são diários, o Judiciário se tornou um partido político, praticam o Lawfare, não honram a justiça na sua condição neutra de julgar, com imparcialidade. Mesmo sem provas.
Em doze depoimentos na Operação Lava Jato o Lula foi inocentado doze vezes. A justiça e a imprensa nacional caíram em descrédito total, mas existem brasileiros que acreditam e absorvem sem analisar e questionar os fatos, se deixam levar pela emoção e o sentimento de ódio também sem fundamento pelo PT.
Nós que defendemos o Lula e o seu projeto de governo, principalmente na política externa, queremos que TODOS os políticos corruptos vá para a cadeia, somos a favor da justiça imparcial e não partidária que defende diversos partidos que estão com muitos políticos envolvidos em crimes. A palavra democracia é questionável quando ocorre a manipulação, a lavagem cerebral, as mensagens subliminares, a desconstrução de nomes dá nossa política. A Globo fez isso com o Brizola e interferiu nos resultados das eleições para governador e presidente. A grande imprensa nacional tem um lado e é a Direita. O curioso é que no Brasil não existem mais partidos políticos fiéis as suas raízes e as suas bandeiras. Através de análise de comportamento entendemos se o político é de Esquerda, Centro ou Direita. Virou uma descaracterização total em vários partidos que na teoria é uma coisa, na prática é outra.
Aqui nós temos que estudar muito e entender muito de política por causa das perversidades que vários setores dos três poderes, da igreja, da Direita republiqueta de bananas e da grande imprensa nacional praticam contra a população mais carentes, aquele povo que sofrem mais com as atitudes erradas dos governantes. Esse povo são os alvos dos manipuladores de opiniões, porque são maioria e votam e decidem eleições.
Por Moisés de Oliveira.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Índia Pataxó se forma em Medicina graças a programas de inclusão dos governos do PT.

Índia Pataxó se forma em Medicina graças a programas de inclusão dos governos do PT. Curta a fan page do Blog da Dilma: www.facebook.com/BlogDilmaRousseff

‘Não votarei em candidato golpista para presidência da Câmara’, diz Paulo Pimenta

‘Não votarei em candidato golpista para presidência da Câmara’, diz Paulo Pimenta. www.facebook.com/BlogDilmaRousseff

Temer quer acabar com a internet ilimitada

Por Paulo Henrique Amorim, no blog Conversa Afiada:
Nem todos lamentaram a péssima notícia de que o governo Temer planeja colocar um fim, ainda em 2017, à internet fixa ilimitada no Brasil.
A Globo, por exemplo, comemora!
Afinal, tudo o que os filhos do Roberto Marinho querem é que as pessoas passem menos tempo no Netflix.
Ou no YouTube.
Assistir a vídeos na internet é uma das atividades que mais consomem dados.
Logo, havendo um limite, os internautas terão de controlar o tempo de uso desses serviços.
E ficarão mais tempo com a TV ligada!
Abaixo, o C Af reproduz afiado artigo de Fernando Brito, no Tijolaço:
*****
Adeus, internet ilimitada. Mais um presente para as teles
Está na entrevista de Gilberto Kassab, ministro de Temer para as Telecomunicações: a banda larga ilimitada fixa que você tem em casa vai morrer até o segundo semestre do ano. A partir de um certo limite de uso, a conexão será cortada.
É o que ele diz em entrevista a Fernando Rodrigues, no Poder360, sem esclarecer datas ou os limites que serão fixados para o que era ilimitado e nem sequer o que será cobrado pelo uso que exceder a estes limites.
Caso sejam seguidos os parâmetros da internet via celular, é certo que serão proibitivos para a maior parte das pessoas e que haverá muita briga judicial sobre como aplicar as novas regras sobre os contratos existentes, onde não há limites para o uso.
É claro que, como na telefonia celular, quem comprar pacotes maiores será beneficiado, enquanto o usuário individual de menores posses terá de pagar os preços não só escorchantes como imprevisíveis das telefônicas.
A falta de regulamentação tornou o setor tão louco que eu – e muita gente – tem duas linhas (alguns, três) para poder pagar um pouco menos.
A banda larga no Brasil é tão cara que uma parcela enorme de brasileiros ( de 44% no Sudeste a 68% na região Norte) não a tem por uma questão de preço.
O Governo Temer capricha mesmo na arte de se tornar impopular.
A campanha #NaoAOLimiteDeInternet está no topo das listas do Twitter.
E os que bateram panela contra o Governo que não cedeu à pressão das teles não dão um pio.
*****
Em tempo: nesta sexta-feira, 13, a Anatel garantiu não ter interesse em reabrir o debate sobre o limite de internet na banda larga fixa.

Passagem R$ 3,20 em Fortaleza é um assalto

Hackers atacam Kassab e Anatel após fala sobre limite da banda larga fixa

O governo havia recuado sobre 1 limite até o fim de 2017
Anonymous divulgou dados pessoais e financeiros de ministro
Em resposta a declarações sobre limitar o uso de internet de banda larga fixa, o coletivo de hackers Anonymous do Brasil divulgou nesta 6ª feira (13.jan) supostos dados do ministro Gilberto Kassab. O grupo também publicou uma lista de referência da base de dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
O ministro Gilberto Kassab havia declarado ao Poder360 que até o final de 2017 haveria 1 limite de dados para planos de internet. Na tarde de 6ª, ele recuou em relação ao limite de dados. “Não haverá mudanças no modelo atual de planos de banda larga fixa”, disse em nota.
O grupo Anonymous do Brasil publicou uma nota no Facebook afirmando que “o governo voltou atrás, mas o nosso aviso é permanente” e disponibilizou links com os supostos dados sigilosos. Fonte: Poder360.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Curta a fan page do Blog da Dilma

Curta a fan page do Blog da Dilma: www.facebook.com/BlogDilmaRousseff/

Lula provoca: “Quer ser presidente? Vai pedir voto para o povo”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na tarde desta quinta-feira (12), da abertura do 33º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.
Na ocasião, ele relembrou as conquistas sociais promovidas pelas gestões petistas nos últimos anos e fez referências à sua possível candidatura à Presidência da República em 2018.
Lula ressaltou que a elite econômica mostrou profundo incômodo com as transformações ocorridas no país, sobretudo diante dos programas voltados à população mais pobre. “E se cuidem porque, se eu voltar, será para fazer mais do que nós fizemos”, avisou.
No evento, que contou com cerca de 2,5 mil educadores de vários estados, o ex-presidente citou os investimentos que fez no setor, como a construção de universidades federais e escolas técnicas, a implementação de cotas raciais, o Plano Nacional de Educação (PNE), a elevação dos recursos no Fundeb e no aporte no ensino público, de 4,8% para 6,3% [do PIB].
O petista criticou ainda o golpe que levou Michel Temer ao poder e as medidas adotadas pelo atual governo, como as mudanças no financiamento estudantil e a reforma do ensino médio
Ele mandou recado ao peemedebista e disse não acreditar em um líder político que age sem apoio popular. “Quer ser presidente? Vai pedir voto para o povo”, provocou, ao defender eleição direta para o cargo ainda neste ano.
Essa foi a primeira aparição pública de Lula em Brasília em 2017. Ele voltará à capital federal no próximo dia 20 para participar da reunião do Diretório Nacional do PT, que deverá elegê-lo para o comando da legenda. Fotos: Arnaldo Saldanha - Revista Forum.

Lula: Se for necessário, eu serei candidato outra vez

Nelson Pelegrino: “Se for necessário, eu serei candidato outra vez. Se eu for, não é só pra disputar, é pra ganhar as eleições e fazer o país voltar a crescer”, a declaração foi feita hoje pelo presidente Lula, durante o encontro Estadual do MST, em Salvador. Lula voltará em 2018 para que o Brasil volte a ser soberano, com crescimento econômico, distribuição de renda, geração de emprego e justiça social.